7 Atitudes na Reta final das Provas de Residência Médica

Você tem colegas que saem das provas de residência médica sem pegar o caderno de questões por medo do resultado?

Para alguns pode parecer estranho, mas é super comum que amigos não divulguem os resultados para você. Seja por vergonha de não ter ido tão bem ou mesmo por não corrigirem a prova com receio do fracasso, isso é muito frequente.

Esse é um momento de muita fragilidade para a maioria dos candidatos que prestam concursos (via de regra a partir de novembro). Isso porque questões difíceis no início de uma prova podem estragar a autoconfiança no conteúdo estudado. Ou até mesmo resultados abaixo do esperado em um concurso mais difícil são situações que podem desestabilizar o desempenho.

Pela falta de um planejamento claro (ou com a confiança abalada por resultados ruins) na hora de prestar para as provas de residência médica é muito comum que perto da reta final a gente comece a receber dúvidas como:

  • “Depois de começadas as provas, o que eu devo estudar?”
  • “Devo continuar assistindo aulas?”
  • “Posso só revisar?”
  • “É recomendável fazer somente provas antigas?”

Pensando em tudo isso, bolamos um checklist para que você tenha um guia em que se basear nessa reta final. Confira o guia de conduta da época de provas de residência médica mais abaixo.

Mas antes, você já venceu todos os bloqueios que podem estar atrapalhando os seus estudos e te impedindo de ser aprovado? Se você nem sabe do que eu estou falando, sugiro que, antes de seguir com o checklist, baixe o nosso e-book gratuito Os 15 bloqueios que te impedem de ser aprovado na residência. Principalmente nessa reta final, vencer os bloqueios mentais na sua preparação é uma atitude fundamental para ter sucesso!

Agora sim, bora para o checklist!

1. Gabarito das provas de residência médica

Gabarito da Prova de Residência Médica

Leve o caderno de questões para casa em todas as provas de residência médica, sem exceção. Além disso, tente, se o tempo permitir, marcar um asterisco em cada questão que ficou em dúvida. Isso porque você poderá entender o motivo da incerteza quando for corrigir depois e também avaliar quais as suas maiores dificuldades dentre as 5 grandes áreas médicas. O caderno de provas com gabarito será essencial para que possa evoluir em seu aprendizado. A importância disso falaremos logo a frente. Enfim, aqui não tem muito segredo!

2. Happy Hour

Esse não é o momento de se preocupar!

Todos vão ficar conversando sobre as questões após a prova, mas nada adianta enquanto o gabarito oficial não é liberado. Além disso, provavelmente você vai sair tão cansado que vai ser difícil estudar ao longo do dia.

Eu não deveria precisar falar isso para você, mas: aproveite o resto desse dia e relaxe como bem entender!

PS: Alguns poucos com uma resiliência fora do comum têm capacidade e até gostam de revisar e estudar logo após as provas de residência médica. Para esses, ótimo! Com a questão fresca na cabeça e com os sentimentos envolvidos com uma questão que você acabou de fazer, a capacidade de conhecimento pode ser até maior. Só não leve isso como regra.

3. Correção das Provas de Residência Médica e Comparação de Resultados

Agora sim, com o gabarito oficial em mãos, a correção se faz necessária. Isto é, avaliar a porcentagem de acertos geral e em cada matéria, e comparar com resultados de provas de residência médica antigas é essencial.

Compare não só com seus resultados antigos, mas também com os de seus colegas.

Além disso, podem ocorrer mudanças significativas na dificuldade de concursos de um ano para o outro. Sendo assim, uma nota de 65% no ano anterior pode ser insuficiente para avançar à segunda etapa, enquanto que no seguinte é o bastante para avançar à segunda fase em praticamente todas as especialidades.

Comparando com seus resultados prévios e os de seus colegas, você terá uma boa ideia do patamar em que se encontra. E assim conseguirá analisar se o resultado foi bom ou ruim na prova de residência médica.

4. Em Caso de Resultados Ruins…

Caso o resultado tenha sido aquém do que esperava: não se desespere. Cada fracasso deveria ser visto como um impulsionador para o sucesso. Porém, isso pode ser especialmente difícil se a sensação de ter falhado vier já na primeira prova.

Por isso, lembre-se da persistência que teve Thomas Edison a cada resultado ruim:

“De fato, não fracassei ao tentar, cerca de 10.000 vezes, desenvolver um acumulador. Simplesmente, encontrei 10.000 maneiras que não funcionam.”

Se uma matéria ou uma prova de residência médica não foi como imaginava, analise o porquê.

● Foi pelo nervosismo na hora da prova?

● O motivo foi não ter revisado corretamente alguma matéria?

● Talvez foi somente má sorte: caiu na prova muito daquele conteúdo que você tem mais dificuldade?

Analisando o Problema nas Provas de Residência Médica

Se o nervosismo foi o problema, essa é a melhor hora para focar nele e entender o que te faz ficar desta maneira. 

Caso não ter revisado foi o que te atrapalhou, tudo bem, ainda há tempo, desde que também haja foco.

Muitas pessoas neste momento se sentem fracassadas diante do mau desempenho, achando que tudo que fizeram ao longo do ano (planejamento de estudos, modo de realização de provas, etc.) foi de maneira errada.

O medo de errar de novo pode te fazer alterar seu modus operandi na reta final é isso é fatal para os seus resultados. Contudo, essa atitude infelizmente é super comum.

Sempre que pensar em mudar, reflita: será mesmo que foi sua estratégia o problema nessa prova de residência médica? Já que, como falamos acima, há várias razões para o resultado abaixo do esperado. Você precisa descobrir qual foi antes de tentar alterar tudo no “desespero”.

Se você realizou simulados e provas de residência médica antigas durante o ano, já sabe como você funciona melhor. Atenha-se às suas técnicas de realização de questões, sejam elas feitas de forma consciente ou não.

Foque no que deu certo o ano todo. Deslizes são comuns e sempre vão ocorrer, independentemente do quão preparado você esteja. Separei um vídeo feito pelo João Vitor para você refletir sobre suas formas de ver o mundo, o que pode ser essencial quando um feedback negativo vem:

5. Em Caso de Resultados Bons…

Os resultados bons sempre são uma soma de fatores. Quem passa em determinada prova de residência médica não é necessariamente o mais esperto, mai inteligente ou que mais estudou, apesar de todos esses serem fatores importantíssimos. Geralmente, os que passam são os que mais têm autoconfiança e controle emocional.

Se você conseguiu esse resultado bom é porque provavelmente teve essas qualidades, além de ter seguido um planejamento de estudos durante o ano.

Portanto, use esses bons resultados para aumentar ainda mais essa sensação de autoconfiança e controle que já tem para as provas seguintes. Isso porque, nas futuras avaliações, já sabendo que teve um bom resultado em outra instituição, sua cabeça estará mais leve, você se cobrará menos por resultados e sua memória ficará mais fácil de acessar durante as provas de residência médica.

Mas atenção, a ideia não é achar que agora está tudo garantido. Não está! Todos os passos anteriores e subsequentes continuam importantíssimos. Afinal, você precisa ter ótimos resultados nas outras fases do processo para continuar na briga por uma vaga na instituição de sua escolha.

6. Revisando as Provas de Residência Médica

revisando provas de medicina

Organize-se durante a semana para corrigir e estudar a prova. Muitos cursinhos fazem após poucos dias uma correção da prova com comentários sobre o gabarito. Recomendamos muito que usem isso para estudo. Esse também é o momento para discutir com colegas sobre as questões que tem dúvida e avaliar se as que acertou foi por chute ou por dominar o assunto. Por mais que isso não pareça tão importante nesta reta final, é comum que durante o mesmo ano vários assuntos sejam recorrentes em diversas provas. Isto é, questões sobre Coronavírus no ano em que houve a pandemia. Essa revisão, portanto, é importantíssima para aprender todos aqueles assuntos que você ainda não domina e também aqueles que você não esperava que pudessem ser cobrados. Por exemplo: questões de Dermatologia que você pode não ter estudado, já que geralmente não aparecem muito nas provas de residência médica.

7. Recursos para provas de residência médica

provas de residência - recursos

É raro que uma prova seja 100% perfeita, sem nenhum errinho. Logo, nesses casos, podemos entrar com recursos para que a correção seja revista. Se a prova de residência médica for de múltipla escolha, como é a esmagadora maioria, os cursinhos geralmente já têm um modelo de recurso pronto para enviar à instituição. No entanto, muitas vezes elas, infelizmente, não admitem o erro e assim não anulam todas as questões que deveriam.

Devido a questão logística e de custos, provas discursivas e práticas não são muito comuns. Mas, caso sua prova tenha sido de alguma dessas duas formas, fique atento à correção, pois nesses casos os recursos são individualizados. Isto é, a correção de uma prova discursiva ou prática é individualizada, diferentemente das de múltipla escolha, assim como a análise dos recursos. Vale citar que a maioria das pessoas que corrigem as provas de residência médica discursivas não estudaram medicina e devem seguir uma chave de gabarito pré-estabelecida.

Logo, tome cuidado com “sinônimos”, pois muitas vezes eles podem ser dados como errados, apesar de obviamente corretos para estudantes de medicina. Ao solicitar o recurso, sua prova é analisada por outro profissional, aí sim, geralmente da classe médica, que pode validar a questão, dando-lhe décimos importantes na disputa por uma vaga.

Outra coisa que pode acontecer é a correção inadequada de sua prova de residência médica. Há diversos relatos de colegas que revisaram o caderno de questões e descobriram que a soma das perguntas discursivas estava incorreta ou até mesmo que determinadas páginas não foram corrigidas!Com isso, busque entrar com o máximo possível de recursos em questões que você julga não ter recebido a pontuação adequada. Já que poucos pontinhos a mais podem representar sua aprovação!

Mas… Isso dá certo?

Sim! E a maioria das pessoas o faz.

Só tenha em mente que, por questões organizacionais/operacionais, ou talvez por protecionismo, algumas instituições só declaram a data para recursos e vistas à prova na véspera do dia e até durante a semana. Assim sendo, troque seus plantões, peça dispensa da UBS em que trabalhar… Enfim, dê um jeito de conseguir esses recursos porque todo meio ponto nessa etapa é crucial.

Concluindo

Essa é a última hora para aprender mais e “aparar todas as arestas” que passaram despercebidas durante o ano. Da primeira prova realizada até a última seu rendimento vai melhorar muito – afinal, realizá-las logo será parte da sua rotina, então o nervosismo diminuirá e com isso também suas falhas.Espero ter deixado claro a importância do pós-prova nessa reta final.

8. Passo bônus

Baixe nosso ebook gratuito: “Como Brilhar nas Provas Práticas de Residência”!! Nele, há um conteúdo completo com tudo o que você precisa saber para mandar muito bem na segunda fase das provas de residência médica. Não vai ficar de bocamolismo, ein?

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
AlexandreRemor

Alexandre Remor

Nascido em 1991, em Florianópolis, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e com Residência em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP) e Residência em Administração em Saúde no Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Fanático por novos aprendizados, empreendedorismo e administração.