Carregando

Residência médica no Instituto Bairral pelo SUS-SP

Seu plano é estudar em uma instituição paulista depois da graduação em Medicina? Então você precisa saber mais a respeito da residência médica no Instituto Bairral pelo SUS-SP! Ele é referência quando se trata de programas específicos de tratamento psiquiátrico, então é uma ótima escolha para você que deseja se especializar nessa área. Fica na cidade de Itapira, interior de São Paulo. 

Para completar, ainda presta atendimento voltado para a saúde pública e conta com recursos extra-hospitalares para contribuir com o bem-estar, o tratamento e a recuperação de seus pacientes. É um ambiente de muito aprendizado e repleto de vivências e oportunidades dentro da prática médica. 

Que tal saber um pouco mais sobre o que espera por você nesse hospital? Continue a leitura para saber um pouco mais sobre a experiência e como ingressar na residência.

História da residência médica no Instituto Bairral

Tão importante quanto falar sobre a residência médica no Instituto Bairral, é contar um pouco da história dessa instituição. Fundado no fim da década de 1937 pelo casal Onofre e Gracinda Batista, que se inspiraram no líder espírita Américo Bairral, o hospital tinha como principal objetivo prestar assistência a pacientes psiquiátricos.

Na medida em que iniciava sua atuação, ganhou reconhecimento jurídico, e assim se transformou na Fundação Espírita Américo Bairral. Sem fins lucrativos, a instituição se empenhou em dar continuidade no trabalho, sempre colocando a qualidade e o bem-estar da população em primeiro lugar.

Hoje, é reconhecido como o maior complexo de saúde mental da América Latina. Realiza tratamentos e diagnósticos voltados para depressão, esquizofrenia, dependência química e outros diagnósticos psiquiátricos. Cerca de 60% dos atendimentos e vagas são destinados exclusivamente para encaminhamento via SUS.

O instituto conta ainda com uma equipe de profissionais especializados e renomados na área de saúde mental. Além disso, incentiva a pesquisa e a formação de novos médicos por meio dos programas de residência.

Números e estrutura da residência médica no Instituto Bairral

O Instituto Bairral atua em 6 frentes principais: atendimento ambulatorial especializado em saúde mental, unidades de internação psiquiátricas, comunidade terapêutica, residência terapêutica, pesquisa e capacitação de profissionais. São cerca de 500 vagas reservadas para internação psiquiátrica e 4 mil metros quadrados de espaços terapêuticos completos, onde acontecem atividades esportivas, apresentações culturais, ações voltadas para a manutenção da estética e beleza dos pacientes, e muito mais.

A residência em Psiquiatria no Bairral está disponível desde 2013 e é o único programa com aproximadamente mil pacientes internados. Entre as subespecialidades atendidas pelo Instituto, estão as seguintes:

  • Dependência química;
  • Depressão;
  • Transtorno psicótico;
  • Psicogeriatria;
  • Rebaixamento cognitivo;
  •  Transtorno de humor.

A área do hospital é enorme, com 400 mil metros quadrados em um ambiente que lembra um horto florestal. As extensões de verde são grandes e permitem muito espaço para as atividades dos pacientes, algo que assegura a qualidade de vida de cada um. Espalhados pelos espaços, estão seis mini-hospitais, que abrigam 500 pacientes do SUS e pouco mais de 300 do setor privado.

Residência médica no Instituto Bairral

Por ter um foco de atuação muito bem delimitado, a residência médica no Instituto Bairral conta apenas com a especialidade de Psiquiatria. Para 2021, 14 vagas foram disponibilizadas para candidatos que prestassem o processo seletivo do SUS-SP.

E sobre a experiência por lá, nem seria preciso falar, não é mesmo? Trabalhar em uma instituição que é referência na América Latina quando se trata de saúde mental é uma experiência extremamente positiva e que garante excelentes frutos para a carreira médica.

Para começar, há a oportunidade de aproveitar uma infraestrutura exemplar, que faz toda a diferença para o dia a dia dos pacientes e também para o trabalho dos médicos. O conhecimento científico é outro ponto extremamente valorizado no programa de residência médica.

Além do trabalho realizado junto aos pacientes e da prática médica, pesquisas e projetos são fortemente incentivados pelos tutores, que prestam orientação nos momentos de aulas teóricas e reuniões de discussão de casos.

Ou seja, é uma residência muito completa em todos os âmbitos. Por fim, ainda vale mencionar que o programa preza totalmente pela abordagem humanizada do paciente. Sendo assim, o residente aprende desde o primeiro dia como trazer esse cuidado a mais para os tratamentos e atendimentos e visualiza como a iniciativa faz uma diferença significativa nos resultados e evoluções dos pacientes.

O processo seletivo do SUS-SP

Mas, e então, como entrar para a residência médica no Instituto Bairral? Bom, você precisa passar pelo processo seletivo do SUS-SP, que sai um pouco do comum em comparação aos que acontecem em instituições privadas. Portanto, é muito importante saber tudo sobre essa estrutura e ficar de olho em como abocanhar sua vaga.

Como é a prova

Pode parecer clichê, mas é super importante reforçar que a leitura do edital deve ser feita com muita atenção. Isso porque as provas acontecem em locais diferentes, então é preciso entender exatamente onde será o seu, qual é o horário, quais materiais levar, entre outros detalhes que ajudarão no dia fatídico.

O SUS-SP conta com 50 instituições associadas, ou seja, mesmo que o Instituto Bairral não seja sua escolha, as recomendações e estrutura de prova são as mesmas para qualquer uma delas. Primeiro, o mais importante: o processo seletivo conta com apenas uma fase.

É isso mesmo! Você terá que fazer “apenas” uma prova teórica. Sim, as aspas foram propositais, porque mesmo que pareça algo mais leve, a prova tem um nível de dificuldade alto. É composta por 100 questões objetivas, com enunciados muito bem desenvolvidos, daqueles que não dão margem para a dúvida, por isso dominar os temas é essencial para se dar bem.

E por falar em temas, eles são considerados relativamente previsíveis. Sendo assim, é interessante estudar por questões de provas passadas e observar quais padrões são similares ao longo dos anos para se familiarizar com o estilo.

Concorrência por especialidade em 2021

E em relação à concorrência, ela é acirrada? Sim! Afinal, muita gente se interessa em atuar em um hospital voltado para a saúde pública, assim como em realizar um processo seletivo mais sucinto. Então, é muito importante acompanhar os números de perto.

Pensando no Instituto Bairral, se você chegou até aqui provavelmente tem interesse em seguir pela carreira de Psiquiatria, certo? Nessa especialidade, incluindo todas as instituições vinculadas ao SUS-SP, foram disponibilizadas 59 vagas. Ao todo, 1028 candidatos se inscreveram, o que resultou em 17,4 candidatos por vaga. Sentiu o aperto? Pois é!

E não é só na Psiquiatria que isso acontece. A Oftalmologia, por exemplo, foi uma das especialidades mais concorridas, com 21,4 candidatos por vaga. A Neurocirurgia, então, nem se fala: 40,7 candidatos por vaga, sendo que apenas 6 vagas estavam disponíveis. A Neurologia também não entra para esse ranking, com 20,4 candidatos por vaga.

Esses são apenas alguns exemplos para demonstrar que a concorrência do SUS é pesada, portanto é fundamental se jogar de cabeça na preparação. Especialmente porque, para garantir mesmo a sua vaga, você precisa enfrentar um outro processo um tanto quanto diferente também.

Leilão de vagas do SUS-SP

Para escolher sua instituição de residência, você terá que participar do leilão de vagas do SUS-SP. Quanto maior a sua nota final, mais opções você terá, sendo que a escolha depende totalmente da ordem de classificação dentro de cada especialidade.

Alguns dias antes do leilão, o SUS-SP divulga uma classificação de corte. Todos os candidatos que se encontram acima das notas determinadas e têm interesse nas vagas disponíveis podem participar do leilão. Sendo assim, é importante reforçar que para escolher onde você vai estudar, precisa estar entre os primeiros colocados.

Dessa forma, com base em sua própria classificação e na quantidade de vagas para sua especialidade e programas de interesse, você é quem tem autonomia para decidir se vale a pena ou não lutar pela vaga desejada. Infelizmente, não existe uma maneira oficial de saber quais programas serão mais concorridos dentro de cada especialidade.

Entretanto, os candidatos são espertinhos; e você logo descobrirá que existem grupos no WhatsApp e no Telegram com algumas dicas e suposições que ajudam na previsão do ranking.

Outro fator importante é que, na época do leilão, muitas instituições já divulgaram seus resultados. Então, muita gente desiste de participar, por serem pessoas que já estão garantidas em outro programa de residência. É por isso que esses grupos podem ser uma mão na roda para descobrir como ficará a lista de concorrência do SUS-SP, entendeu?

Por fim, os leilões acontecem sempre em São Paulo de maneira presencial. Com o contexto da pandemia, isso pode acontecer de outra forma, então fique de olho nos comunicados e editais para não perder a chance e acabar desclassificado.

E aí, curtiu saber um pouco mais sobre a residência médica no Instituto Bairral e o processo seletivo do SUS-SP?

Se você pensa em seguir carreira na Psiquiatria, esse sem dúvida alguma é um dos melhores caminhos a ser seguido, então vale a pena mergulhar de cabeça nos estudos, tirar a prova de letra e ficar de olho no leilão de vagas para garantir a sua.

Não sabe por onde começar a se planejar e organizar cronogramas? Comece dando uma olhada no Guia Estatístico do SUS-SP e no Guia Definitivo do SUS-SP para ter uma ideia do que te espera. Você pode aproveitar também os materiais gratuitos da Academia Medway para saber como direcionar seus estudos.

Ainda pode ser interessante fazer parte do nosso Intensivo São Paulo. Esse é um curso 100% direcionado para as instituições de São Paulo e tem tudo o que você precisa para passar nessa residência. Partiu estudar?

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoãoVitor

João Vitor

Capixaba, nascido em 90. Graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com formação em Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) e Administração em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). Apaixonado por aprender e ensinar.