Carregando

Residência médica no Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese pelo SUS-SP

Hoje é dia de falar sobre a residência médica no Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese pelo SUS-SP! Essa é uma das instituições mais procuradas e concorridas do estado, em especial por quem quer cursar especialidades como Cirurgia Cardiovascular, Infectologia e, é claro, a própria Cardiologia.

O hospital ainda é um dos maiores do Brasil e está presente em rankings recentes dos melhores do mundo. Ou seja, quem tem a oportunidade de integrar a equipe tem um aprendizado de altíssimo nível para colocar no currículo e uma série de experiências em uma estrutura de última geração, com procedimentos e práticas super atualizadas.

Um sonho, não é mesmo? Então, vamos lá! A seguir, você descobre tudo sobre o que rola para entrar na residência no Dante Pazzanese, que sim, também atua junto ao Sistema Único de Saúde. Confira e tire suas dúvidas!

História

A história do Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese começa lá atrás, em 1958. Desde essa época, o hospital já contava com um quadro de cirurgiões cardíacos famosos, e os atendimentos tinham grande demanda. Por isso, em menos de uma década, a instituição ultrapassava a função assistencial e se destacava em campos de pesquisa e prática.

Na década de 1970, sua expansão foi tão grande que ele precisou de uma sede própria e maior. Assim, inaugurou um prédio próprio, considerado muito avançado e tecnológico para a época. No mesmo período, o Dr. Dante Pazzanese, que liderava o corpo clínico do hospital, se aposentou.

Durante esse tempo, inclusive, a instituição se chamava apenas Instituto de Cardiologia. Somente em 1975 ganhou o nome de seu fundador e primeiro diretor. Hoje, o centro hospitalar é reconhecido como uma das principais instituições especializadas na área cardiovascular, realizando: 

  • cirurgias de baixa e alta complexidade;
  • exames;
  • diagnósticos;
  • transplantes cardíacos;
  • transplantes renais. 

Além disso, é famoso pelo desenvolvimento de técnicas pioneiras na Cardiologia e por incentivar pesquisas e publicações científicas.

Números e estrutura

A estrutura do Dante Pazzanese também é incrível. Por lá, tem uma área especial para ambulatórios, pronto-socorro, espaço para internações, UTIs, laboratórios, Laboratório do Sono, enfermarias, salas para consultas e um Centro Cirúrgico completo.

Somente os ambulatórios atendem cerca de 264 mil pacientes por ano! Um fluxo e tanto, não é mesmo? Isso mostra que o trabalho dos médicos não para.

Ainda faz parte da instituição o Centro de Diagnósticos, equipado para testes de Holter, ergométrico, Ecocardiograma, MAPA, Medicina Nuclear, Tomografia, Ressonância Magnética, entre outros. Há ainda uma Farmácia Ambulatorial, que fornece medicamentos para até 30 dias de tratamento aos pacientes.

O hospital também conta com uma divisão de pesquisa e uma divisão científica, que presta apoio total a residentes, pós-graduandos e estagiários que querem se aventurar por esse campo. Inclusive, todo esse público pode acessar o Centro de Informação Cardiovascular, uma ampla biblioteca na área da saúde.

É importante ressaltar que todos os pacientes atendidos pelo hospital são encaminhados pela rede pública de saúde. É preciso realizar uma consulta prévia, em alguma UBS, para pegar o encaminhamento para a consulta com a especialidade necessária. O Dante Pazzanese atende toda a grande São Paulo e região.

Residência médica no Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese

Mas, afinal, como é a residência médica no Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese? Bom, os programas apresentam a carga horária usual de 60 horas por semana, com plantões de até 24 horas para todas as especialidades oferecidas.

É preciso, ainda, conciliar algumas horas de estudos teóricos, reuniões para discussão de caso e, é claro, projetos de pesquisa, que são muito valorizados pela instituição. O residente ainda tem a oportunidade de trabalhar com especialistas renomados e colaboradores que entendem muito do mercado de saúde e de práticas médicas.

A Cardiologia é a principal referência no hospital quando se trata de residência, mas as outras especialidades não ficam atrás. Aqui está uma lista dos programas deste hospital e das vagas divulgadas no último edital do SUS:

  •     Cirurgia Cardiovascular: 6 vagas;
  •     Cardiologia: 66 vagas;
  •     Cirurgia Vascular: 4 vagas;
  •     Cardiologia Pediátrica: 12 vagas.

Como você pode ver, a quantidade de vagas para Cardiologia é mais alta do que normalmente outros hospitais oferecem. No entanto, a concorrência continua apertada, inclusive porque essa especialidade é pré-requisito para outras especialidades que o Dante Pazzanese também tem. Veja só a relação:

  •     Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista: 7 vagas;
  •     Ecocardiografia: 13 vagas;
  •     Eletrofisiologia Clínica Invasiva: 2 vagas;
  •     Reabilitação e Ergometria: 3 vagas.

Assim como o número de vagas, as especialidades também podem mudar de acordo com a disponibilidade no hospital, com o passar dos anos. Então, é essencial acompanhar de perto os editais e ficar de olho na possibilidade de conquistar a vaga na especialidade dos seus sonhos.

A residência médica no Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese e o processo seletivo do SUS-SP

Para entrar para a residência médica no Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese, você precisará passar pelo processo seletivo do SUS-SP. Afinal, todos os atendimentos prestados pelo hospital atendem a pacientes da rede pública de saúde.

E, você provavelmente já ouviu falar, a prova é pouco diferente daquelas que a gente vê em outras instituições. Quer saber por quê? A gente te conta agora!

Como é a prova

Residência médica no Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese: saiba mais
Saiba como é a prova do SUS-SP

Bom, o processo seletivo do SUS conta com apenas uma etapa, que consiste em uma prova objetiva com 100 questões de múltipla escolha. Isso significa que é mais fácil? De jeito nenhum! As exigências também são altas e criteriosas para aprovação.

Embora o conteúdo da prova seja considerado previsível, ou seja, dá para estudar pelas edições passadas e ter uma ideia do que é mais cobrado, as questões são consideradas razoavelmente difíceis. Não há muito espaço para dúvida, então ou você sabe responder, ou não sabe.

Os candidatos têm 4 horas para fazer a prova, que abrange as 5 grandes áreas da Medicina, divididas por igual: 

  • Clínica Médica, 
  • Cirurgia Geral, 
  • Pediatria, 
  • Ginecologia e Obstetrícia;
  • Medicina Preventiva e Social. 

No caso das especialidades com pré-requisito, a prova conta com 60 questões e 3 horas para responder.

É muito importante acompanhar de perto o edital para datas e locais de prova. Inclusive, podem acontecer retificações, então não relaxe na leitura das cláusulas. Não se esqueça também que, em tempos de pandemia, algumas recomendações importantes para fazer a prova com segurança estarão por lá.

Concorrência por especialidade em 2021

A concorrência por especialidade em 2021 não foi moleza! A galera compareceu em peso na Neurocirurgia, que marcou nada menos do que 40,7 candidatos por vaga. Atrás dessa especialidade veio a Oftalmologia, com 30,5 candidatos por vaga, e a Cirurgia Geral, com 26 candidatos por vaga.

Outra especialidade que surpreendeu foi a Otorrinolaringologia, com 23,6 candidatos por vaga, e a Neurologia, com 20,4 candidatos por vaga. A Psiquiatria também entra no ranking, com 17,4 candidatos por vaga. Por aí você percebe como funcionam as coisas pelo SUS-SP, não é mesmo?

Mas isso não é motivo para desanimar. Muito pelo contrário, deve servir de incentivo para que você mergulhe de cabeça nos estudos e tenha uma boa preparação para se destacar da concorrência e brilhar.

Leilão de vagas do SUS

A conquista da sua vaga, seja no Dante Pazzanese ou em qualquer outra instituição vinculada ao SUS-SP, depende de um esquema chamado leilão de vagas. E como isso funciona? Basicamente, os alunos que têm a melhor classificação na prova podem escolher onde querem fazer a residência médica, na especialidade desejada.

Daí a importância de se sair muito bem na prova e ter aquele notão! O leilão acontece presencialmente e o local é anunciado alguns dias depois da prova. Quem não comparece, perde a vez, portanto se o seu desejo é o Dante Pazzanese ou qualquer instituição do SUS, é bom não faltar.

Não dá para saber exatamente como vai ser a concorrência por vaga em relação ao leilão. Alguns alunos fazem previsões em grupos do WhatsApp e do Telegram, portanto vale a pena participar para fazer algumas suposições sobre como anda o cenário.

A boa notícia é que a lista costuma rodar bastante. Afinal, a prova do SUS é uma das últimas a acontecer, então muita gente já passou e se matriculou em outras instituições, o que abre mais oportunidades para quem realmente quer ficar na rede pública. 

No mais, não tem segredo! Se você por acaso não puder comparecer no dia do leilão, pode enviar alguém com uma procuração, apenas confirme se o edital realmente oferece essa permissão, porque de uma edição para outra, eventualmente algum detalhe pode mudar.

Sobre a residência médica no Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese, é isso!

Pronto! Agora você sabe tudo o que é mais importante para entrar na residência médica no Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese pelo SUS-SP. É hora de dar tudo de si e estudar bastante para obter essa conquista e viver essa experiência maravilhosa na Medicina.

Algumas dicas para você se preparar: confira o nosso Guia Estatístico do SUS-SP e o Guia Definitivo do SUS-SP para ver mais sobre as últimas 6 edições deste processo seletivo. Na Academia Medway tem esses e outros conteúdos gratuitos para você aproveitar.Também vale a pena considerar entrar para nossos Extensivos. São três opções: o Extensivo São Paulo, para quem quer focar nas provas do estado, o Extensivo Programado, com 4 cursos em 1 e o Extensivo Base, para quem está no 5º ano e quer estudar com antecedência. Faça sua escolha e se jogue!

Receba conteúdos exclusivos!

Telegram
JoanaRezende

Joana Rezende

Carioca da gema, nasceu em 93 e formou-se Pediatra pela UFRJ em 2019. No mesmo ano, prestou novo concurso de Residência Médica e foi aprovada em Neurologia no HCFMUSP, porém, não ingressou. Acredita firmemente que a vida não tem só um caminho certo e, por isso, desde então trabalha com suas duas grandes paixões: o ensino e a medicina.